Loading
carregando...

Programação e Desenvolvimento Web


Antes do surgimento da Web, os ambientes que utilizavam o paradigma cliente/servidor eram bastante incipientes.


Os sistemas deveriam incluir suas próprias camadas de comunicação, protocolos de rede, gerenciamento de memória, envio e recebimento de pacotes, checagem da consistência de dados, enfim, os códigos passavam por vários níveis de abstração, dos mais baixos e árduos de se programar até os mais altos e sofisticados, chegando a interface final com o cliente.



Quando falamos em programação para Web, normalmente pensamos em linguagens como Perl, Java, PHP, mas raramente imaginamos C como uma linguagem para desenvolver aplicativos web. E esse chega a ser um fato curioso, visto os primeiros CGI's terem sido desenvolvidos em C.



Se a linguagem C serve para programação Web, por que não ouvimos falar de páginas web feitas nessa linguagem? Há diversos motivos, um deles é a facilidade de se programar em linguagens mais específicas para web como PHP ou mesmo linguagens com recursos como coletor de lixo (garbage collector) (dentre elas o Java), ao compararmos ao desenvolvimento usando C. Outro motivo é o desconhecimento, por parte de muitos programadores de Web, do que está por debaixo dos panos ao desenvolver um programa para web, contudo para desenvolver em C para Web precisamos estar atentos a isso.



Então, visto desse lado, há alguma vantagem em desenvolver em C as páginas de web? Sim, há muitas, mas as três mais importantes são:



a) Desempenho – programas compilados em C costumam ser muito mais performáticos de que programas em linguagens interpretadas como PHP e Perl (obviamente se esses estiverem bem desenvolvidos)


b) Consumo de memória – programas bem escritos em C consomem muito menos memória de que programas compilados e de que programas que precisem de uma máquina virtual para executá-los


c) Conhecimento do processo que existe ao fazer uma requisição web – mesmo se tu não utilizares CGI's em C no dia a dia, teu código tenderá obter melhora significativa de qualidade.



No começo dos anos 90 no mundo, e em meados de 1995 no Brasil, a Internet comercial, juntamente com a Web, teve o seu "boom". Esta se viabilizou através do surgimento de protocolos abertos e padrões de comunicação, significando o surgimento de um cliente universal de rede. Várias questões menores foram eliminadas e no palco apareceram, simplesmente, o usuário e seu provedor de serviços. Todos os problemas de baixo nível foram eliminados. Novas questões surgiram, como por exemplo personalização da experiência do usuário ou segurança em transações eletrônicas.



Filosofando um pouco: tudo na vida é assim, primeiro temos o problema de somar números, quando esse torna-se natural temos que multiplicar, depois resolvemos equações, em seguida, utilizamos estas equações em física para interpretarmos problemas comuns do dia a dia, depois utilizamos derivadas, integrais e equações diferenciais para entender de onde saíram as equações originais e como refina-las, aumentando o entendimento do problema, e assim prosseguimos. As camadas de abstração para se resolver um problema sofisticam-se a medida que as ferramentas básicas vão se incorporando a seu interlocutor e são propostas novas maneiras de se enxergar o problema. Outra analogia, programação de computadores: manipulamos circuitos lógicos, código de máquina, programamos em C, fazemos a análise, e hoje já existem geradores de código que funcionam bastante satisfatoriamente. Podemos aplicar isso para ciências, religião, relacionamento e para tudo na vida.



No começo, novos servidores surgiram com um recurso chamado Common Gateway Interface, ou CGI. Usando CGI, um programador pode com 10 linhas fazer uma aplicação que antes eram necessárias centenas delas. Em vez de somente programas em C ou outras linguagens de programação, o programador começou a usar o que ele achava mais confortável, como em seu ambiente de trabalho usando Perl, Python, Visual Basic ou uma tradicional linguagem que ele já esteja habituado (com maior poder de expressão).



No momento em que esta nova modalidade de se comunicar tornou-se realidade, em um curto período de tempo explodiu um novo segmento de mercado chamado "desenvolvimento para Web".



Hoje em dia, todos os grandes fabricantes de TI estão voltados para a Web. Você pode programar usando em seu servidor PHP, ASP da Microsoft, Java (com JSP) da Sun, E-Speak da HP, utilizar banco de dados Oracle, ou base Lotus Domino, ou programas backend da Siebel, CA, SAP.



Há ainda as APIs de servidores web, entre outras muitas formas de se desenvolver para web, tornando complicada e difícil a escolha de como basear seu desenvolvimento por parte da equipe responsável pelo projeto.



Fontes:
http://olinux.uol.com.br/artigos/292/1.html
http://www.devmedia.com.br/programacao-web-em-c-entendendo-cgi/22388


Autor: Dárcio Gomes
Data: 04/12/2012 00:00:00